Tendências para 2017

7 tendências pé no chão para sua empresa em 2017.

 

Quando pesquisamos tendências e novidades para um novo ano, geralmente nos deparamos com um universo inédito, desde tecnologias inovadoras, até mesmo técnicas e estratégias recentemente criadas. Embora estas referências contemporâneas sejam muito úteis para balizar as metas e objetivos, muitas delas precisam de condições específicas para se tornarem viáveis.

Sendo assim, sentimos a necessidade de listar tendências para 2017 mais próximas de vocês, nossos clientes. Estas referências podem servir tanto para um exercício de projeção para o futuro de sua empresa, quanto para serem aplicadas desde o primeiro dia de trabalho.

 

1- A experiência no Mobile se tornou a mais importante.

Desde o impacto da comunicação, até a conclusão de uma compra, o mobile se transformou no principal caminho de acesso ao seu produto ou serviço. Enquanto o assunto pode parecer datado, é surpreendente a quantidade de empresas que não dedicam atenção aos dispositivos móveis. E, em 2017, o consumidor não fica contente em ter um site ou loja adaptada para o mobile, é preciso mais, uma construção especializada para o celular ou tablet, não apenas adaptações, seja ela através de um app ou site mobile. O foco na experiência mobile é imprescindível para este ano, mesmo para casos em que a compra não é efetuada através desta plataforma. O argumento do ponto de conclusão de vendas não é mais válido, pois com a mudança no comportamento dos consumidores, que agora pesquisam mais sobre os produtos e serviços antes de adquiri-los (geralmente via smartphone), há uma enorme probabilidade de que seu primeiro ponto de contato com um potencial cliente seja através do dispositivo móvel.

 

2- Omni-channel: você precisa estar presente em mais de um lugar.

Se cuidar da experiência dos clientes nas plataformas mobile é importante, estar presente em vários canais de comunicação também é. Ser omni-channel é possuir relevância em todos os canais possíveis, algo bastante difícil de atingir, principalmente para empresas de pequeno e médio porte, mas você pode começar ampliando seus horizontes gradualmente. Fortaleça seu principal canal de comunicação atual e escolha 1 ou 2 para desenvolver ao longo do ano. Por exemplo, se sua empresa tem uma página no Facebook com bastante engajamento, investir em uma conta no Instagram e um canal no YouTube pode ser uma ótima evolução. Utilizando vários canais de comunicação seu cliente pode encontrá-lo mais facilmente e pesquisar mais sobre seu produto ou serviço, além de ficar por dentro das novidades que você tem a oferecer.

 

3- A efemeridade no marketing digital

A rapidez da internet sempre foi surpreendente, tanto para viralizar, quanto para deixar de lado alguma coisa, notícia ou novidade. Este aspecto da web vem sendo abraçado cada vez mais pelas plataformas e canais de comunicação, sendo o Snapchat o grande fenômeno do momento neste segmento. A velocidade e efemeridade deste tipo de plataforma pode ser uma arma poderosa no marketing e na comunicação digital, principalmente quando muitos jovens são adeptos da rede e do formato de conteúdo. Este ano pode trazer a hora certa para criar conteúdo para o Snapchat ou Instagram Stories e atingir os consumidores de forma pontual e efêmera. O grande diferencial desse tipo de comunicação é a sensação de FOMO (Fear Of Missing Out), o medo de perder algo exclusivo por não acompanhar, então, muitos consumidores ficam ligados a todo conteúdo postado.

 

4- Sua relevância é medida pela colocação em mecanismos de pesquisa.

Se engana quem acha que ter um site “lembrável” é extremamente importante. Hoje, a maior parte das pessoas acessa todos os sites, blogs, páginas de empresas através do Google ou do Facebook. Portanto, é preciso dedicar esforços para que sua página seja otimizada para estes mecanismos de pesquisa. Isso é papo velho, mas ainda é um ponto de negligência para grande parte das empresas, principalmente de pequeno e médio porte. Vale a pena investir um tempo em melhorias no SEO do seu site, na verificação da sua página no Facebook e na produção de conteúdo para estas plataformas. Desta forma seus clientes irão encontrar seu produto ou serviço mais rapidamente e com uma experiência melhor.

 

5- Relacionamento com o cliente continua sendo um grande diferencial.

Esta é uma tendência que nunca sai de alta, mas nos últimos anos vem ganhando cada vez mais importância. Com os avanços tecnológicos e automação via computadores, o atendimento vem se tornando cada dia mais robótico e virtual. Por um lado isso traz rapidez e comodidade para o consumidor, por outro pode esfriar a relação entre o cliente e a marca. Portanto, dar uma atenção especial para os clientes, fazendo um atendimento pessoal, mesmo que por telefone ou chat na web, é uma forma imprescindível de aproximação com o cliente e torna a relação dele com a marca mais duradoura e profunda.

 

6- Marketing de conteúdo: chega de pensar em volume, agora é a hora de pensar em qualidade.

Nos últimos dois anos o marketing de conteúdo ganhou uma atenção gigantesca, tão grande que várias empresas passaram a criar blogs, vídeos, infográficos e diversas outras formas de conteúdo para disponibilizar aos seus clientes. Embora esta forma de se comunicar com os clientes seja muito positiva e traga resultados, ela criou um problema: excesso de informação. Agora, há muito conteúdo online, muitos textos e vídeos, automações de e-mail demais e etc. Grande parte dos consumidores já não se interessa mais pelos conteúdos das marcas e tem medo de serem soterrados por mensagens e tentativas de venda. Isso quer dizer que devemos parar totalmente com o marketing de conteúdo? Certamente não, mas é preciso encontrar um equilíbrio saudável no volume de informação gerado e na intencionalidade destes textos, vídeos e afins. Vender é seu objetivo como empresa, mas como produtor de conteúdo isso deve ser consequência do seu trabalho e não o único objetivo, a propaganda e a publicidade já existem para isso.

 

7- Gestão de capital humano e a relação entre empregado e empregador.

Desafio de todo tipo de empresa, gerir as pessoas que compõem o time é essencial para um bom funcionamento do seu serviço ou produto. E, para 2017, a relação entre empregado e empregador precisa, mais do que nunca, ser de parceria mútua. Com o cenário político e econômico conturbado, bem como com as mudanças nas normas reguladoras do trabalho, é necessário um entendimento entre o funcionário e o gestor para que ambos andem lado a lado ao longo do ano. Portanto, construir um departamento ou uma área de RH é bastante indicado para este ano. Também é importante que fique claro para ambas as partes o quanto uma pode apoiar a outra e crescerem juntas.

 


 

E estas são as tendências levantadas pela nossa equipe para este ano. Sabemos da existência de outras com mais apelo e vislumbre, como o crescimento da IoT (Internet das Coisas), realidade virtual, arquitetura da informação e inteligência artificial, mas nosso objetivo é construir uma lista de tendências mais próximas da realidade de todos e que podem ser aplicadas na sua empresa desde já.

Então, agora basta arregaçar as mangas e começar os trabalhos! Torcemos para que você e sua empresa tenham um 2017 muito próspero e cheio de conquistas.

Confira abaixo alguns assuntos relacionados: